Tweetar

domingo, 4 de novembro de 2012

O GOL DE BARCOS. E A FRAQUEZA DO PALMEIRAS


Por uma semana li centenas de comentários sobre o gol de mão do Barcos. Torcedores e jornalistas-torcedores estão escandalizados pelo fato do Palmeiras tentar anular um jogo onde um gol de mão foi acertadamente anulado. Será??
Será que os antis e os jornalistas-torcedores não estão falando com os corações? Claro que sim...
O que o Palmeiras quer é o direito da lei ser cumprida. O árbitro não pode ter ajuda externa. No caso deste gol do Barcos, o tal árbitro deu o gol, o auxiliar de trás do gol se virou para o meio campo, e o bandeira correu normalmente para o meio. Gol dado. Se foi legal ou não são outros quinhentos... E é aí que mora a confusão: quando jornalismo e paixão se misturam.
Coleguinhas e antis não estão preocupados com o erro do árbitro nem com a ajuda externa. Com maestria de quem tem o poder da mídia nas mãos, mudaram o foco e estão gritando para o Palmeiras cair com dignidade e que ir ao STJD foi uma atitude pequena. Primeiro, são safados por mudarem o curso dos fatos; não podem simplesmente se esquecerem do erro primário para acusarem a reação. Segundo, esses mesmos "jornalistas" estão com memórias curtas... Foi o Palmeiras, em 2002, a cair com dignidade e não apelar ao tapetão. Foi o Palmeiras, em 2003, a voltar pra série A ‘na bola’, sem apelar pra nada e pra ninguém. Foi o Palmeiras a servir de exemplo pra Atlético Mineiro, Atlético PR, Botafogo, Corinthians  Grêmio, Vasco e tantos outros que caíram depois, e mostrou que futebol se ganha no campo.
Um parêntese de uma pitada histórica:
Fluminense, que caiu pra terceira e subiu sem jogar, e São Paulo, que caiu em 90 e disputou o Paulistinha de 91 na elite, deveriam seguir o mesmo exemplo do Palmeiras e não apelarem mais aos bastidores. Curiosamente, os dois tricolores são os mais fortes nos bastidores. 
Toda essa falação mostra que o Palmeiras hoje é um time pequeno com torcida grande. Há 20 rodadas a imprensa diz que o Palmeiras vai cair. É uma pressão jamais vista. Em 2007, todos confiavam que o “poderoso Timão” não cairia porque “time grande não cai”. Era o que eles pensavam... No jornalismo esportivo são todos torcedores. Todos! Não conheço um jornalista que não seja fanático pelo seu time. Tem uns que dizem ‘não torcer pra ninguém’, mas então por que foram ganhar a vida com futebol?! Mentira monstro! E são esses, com o poder do microfone, que estão zombando do Palmeiras, que não tem força pra reagir...
A fraqueza do Palmeiras está no fato de o Palmeiras não ter força política nos bastidores; no fato de sempre vazar fatos internos pra imprensa (que desde a II Grande Guerra odeia o Palmeiras, que foi até obrigado a mudar de nome); no fato de viver em crise de poder; no fato de não ter um departamento pra limpar a sujeira (de 88 a 90 trabalhei num clube que tinha o maior esmero para com este assunto e que até hoje esconde suas brigas internas com certa esperteza, mesmo sem ganhar nada há um bom tempo).
O Palmeiras caiu há dez anos e não aprendeu nada. Vai continuar nesse iô-iô pra sempre.  E vai ser zoado pra sempre. Porque o Palmeiras hoje é um time pequeno com torcida grande.

Nenhum comentário: