Tweetar

quinta-feira, 10 de maio de 2012

HOJE, SONHEI COM O FIM DO MUNDO



Sim, é verdade! Acabei de acordar com esse sonho quente, e vou tentar repassá-lo ao máximo pra você. A expectativa de que esse dia chegasse era enorme; tava todo mundo apreensivo e morrendo de medo. Como seria isso? O que iria rolar? Me lembro que o medo ia crescendo a medida que o sonho rolava. De repente,  eu e muita gente que eu gosto estávamos num vagão de trem, indo sabe-se lá pra onde. O dia virou treva, o céu escureceu como breu e as bolas de fogo e as explosões tomaram conta do cenário. Lembro, também, que...
...muitos espertinhos de última hora tentavam entrar no vagão e, pior, sentar na janela! Um destes ainda olhou pra mim, sentou-se ao meu lado e disse que "ainda bem que existem otários como você, que pagaram pela viagem; porque eu tô aqui de graça"... A velocidade do veículo aumentava, e ele sempre ia da esquerda pra direita... Lembro de ter visto a Avenida Paulista e suas antenas num lugar totalmente diferente. Tava tudo fora de lugar! Meu medo ia crescendo e crescendo... À minha volta, estavam meus filhos, meu pai, meu irmão e minha esposa, que nunca saiu do meu lado. Os meninos ficavam com meu pai, que dava força a eles; eu ficava com a Tati; meu coração já tava batendo muito forte, eu tava tremendo de medo... Meu irmão chorava, não era um adulto, mas sim, aquele menino com quem eu brincava quando criança... De repente, um cara de roupa escura apareceu do nada... Falava coisas que eu mal ouvia - e que não me lembro. E o trem estava chegando ao fim da linha. Lembro muito bem disto! A sensação de fim era iminente... Mas, mesmo neste cenário de desgraça e fim, a Tati me passou tanta paz que meu medo acabou. Ela me disse: "olha la´, que bonito!".

Eu olhei. Não me lembro do que eu vi, mas me lembro do que senti. As emoções deste sonho ainda estão latentes em mim! Naquele momento, senti algo tão forte que retomei minha fé num esforço sobre-humano. Mas o incrível é que meu medo já não me incomodava mais; eu não me importava com a escuridão; não tava nem aí pro cara de preto que falava sem parar. Não via mais meus filhos e meu irmão chorando. Eu não chorava mais. Não tinha mais aquele sentimento de impotência, de não ter feito tudo o que eu podia, de não ter conseguido salvá-los do fim... Estava em paz! (pausa) Bom, na minha interpretação, foi o Dia do Juízo Final, pois muitos elementos estava presentes: escuridão; pessoas conhecidas à minha volta; apressados de última hora querendo vaga no trem; choro e ranger de dentes; e o tal cara de preto que falava, como se estivesse lembrando cada um de tudo o que fizeram quando passaram pela vida... Será que eu sonhei mesmo com o fim do mundo; com o Juízo Final? Acho que sim. E o melhor: tenho plena convicção de que não só eu, mas como todos que estavam comigo, passamos através da porta do bem, e que o elevador nos levou para o alto! Graças a Deus, no final de tanto medo e de tanta apreensão, o fim valeu a pena!

PS: Meu caçula acaba de acordar; tá chorando! Sonhou que eu tinha morrido...

PS2: Este texto foi escrito no fim de janeiro de 2011, 2 meses antes de eu saber que estava com câncer. Hoje, dia 10 de maio de 2012, posso dizer que estou curado. Será que o sonho tinha a ver com isto?

Um comentário:

Tati Rollemberg disse...

Estarei sempre... sempre ao teu lado! T amo muito